Foto: Reprodução / Youtube

Em entrevista à Rádio Líder FM de Laje, no extremo sul da Bahia, onde entrega a nova delegacia territorial, com investimento de R$ 1,3 milhão, o governador Rui Costa (PT) falou sobre a complexidade do tema segurança pública – um dos pontos mais explorados por seus adversários – e defendeu uma legislação mais rígida para combater o crime.

“Segurança pública não é fácil, principalmente, sempre coloco essa temática, nós precisamos modernizar, equiparar a legislação criminal do Brasil a países desenvolvidos como Alemanha, Inglaterra, França. A legislação brasileira, na minha opinião, passa a mão na cabeça dos criminosos”, propôs o gestor estadual.

“Nós aprendemos às vezes duas, três, quatro vezes o mesmo bandido, o mesmo criminoso, num único mês. E todas as vezes ele é colocado em liberdade. E eu sempre pergunto para as pessoas refletirem. Em que lugar no mundo alguém é preso com 10kg, 20kg, 100 kg de dinamite e é solto no dia seguinte? Em qual lugar do mundo alguém é preso com 20 fuzis, 50 fuzis, metralhadora, escopeta, e é solto em poucos dias? Então, infelizmente, aqui a sensação às vezes é que a gente está enxugando gelo…”, pontuou Rui Costa, que disse defender “uma legislação mais rigorosa” para que pessoas reincidentes na criminalidade não sejam postas em liberdade com “tanta facilidade”.

Ele defendeu ainda a celeridade da Justiça nos julgamentos, lembrando que boa parte das pessoas encarceradas no Brasil não foram julgadas. “E acontece, infelizmente, o inverso. Quanto mais leve é o crime, alguém entrou e roubou 1kg de feijão, de arroz, às vezes fica mais tempo na cadeia do que quem foi pego com 10 fuzis”, criticou o petista, segundo o qual “tudo tem a ver com o poder de pagar o advogado famoso, o escritório famoso” para conseguir liberdade mais rapidamente.

Diante do cenário, o governador lembrou que há cerca de um mês foram formados mil policiais, que já estão nas ruas no estado e afirmou que outros estão em treinamento. “São 1.700 policiais, que até o final do ano também estarão nas ruas. Então, somando os dois, nós temos só esse ano 2.700 novos policiais sendo colocados nas ruas”, informou Rui, que reafirmou o compromisso firmado na formatura da primeira turma e anunciou um novo concurso da Polícia Militar com 2 mil vagas, ainda este ano. Além disso, informou também que em julho haverá concurso para Polícia Civil, com mil vagas e para Polícia Técnica, com 400. “Serão mais 3.400 vagas para reforçar a segurança pública”, disse o governador da Bahia. Bahia.ba/ Jamile Amine