Presidente da República Jair Bolsonaro (PL) durante abertura da Bahia Farm Show, nesta terça-feira (31), em Luís Eduardo Magalhães

O presidente da República, Jair Bolsonaro (PL), durante a abertura da Bahia Farm Show, na tarde desta terça-feira (31), em Luis Eduardo Magalhães, defendeu o agronegócio, mas também ressaltou outras bandeiras do movimento conservador como a defesa ao armamento civil, à propriedade privada e, no campo dos costumes, contra a ideologia de gênero e o aborto. Bolsonaro ainda ressaltou, falando aos agropecuaristas, que a titulação de terras de pequenos trabalhadores, tem libertado trabalhadores rurais da “escravidão do MST”.

“Quando se fala em homem do campo, obviamente vocês viram agora há pouco nós entregando títulos definitivos e provisórios da reforma agrária. Foram mais de 340 mil títulos no corrente ano. Isso faz com que cidadãos deixem de ser escravizados pelo MST. Eles se somam a nós, ganham dignidade e passam agora a ser mais do que amigos dos fazendeiros, passa a ser parte de quem produz cada vez mais para alimentar o Brasil e o mundo. O nosso agro é fantástico”, discursou Bolsonaro, acompanhado pelo pré-candidato a governador João Roma, e pelo prefeito de Luís Eduardo Magalhães, Júnior Marabá.

Bolsonaro declarou que “o presidente da República do Brasil juntamente com o seu ministério que acredita em Deus, respeita os seus militares, defende a família brasileira e deve lealdade ao seu povo. Mais ainda, todos nós sabemos que a família ajustada ela é boa para toda a nação. E, assim sendo, nós sempre fomos contra o aborto, contra a ideologia de gênero. Somos favor e defensores da propriedade privada. E também defendemos que o povo armado jamais será escravizado”.

O presidente Bolsonaro ainda apontou que o Brasil vai retornando ao normal “apesar dos problemas que enfrentamos com a errada política adotada por muitos governadores do ‘fica em casa a economia a gente vê depois”. Ele agradeceu à receptividade na cidade do oeste baiano, atualmente a sétima maior economia da Bahia, e disse que “este apoio popular é constante e crescente em todo o Brasil”. Política Livre