Foto: Matheus Landim/GOVBA

Somente no primeiro ano de gestão, o vice-governador Geraldo Júnior (MDB) aumentou em mais de 100% as despesas da Vice-Governadoria em relação a 2019, ano da reeleição do antigo vice-governador, João Leão (PP). De acordo com dados do Portal da Transparência do governo da Bahia, via Jornal Correio, Geraldo gastou R$ 8,65 milhões durante o ano passado. O número é bastante superior aos R$ 3,15 milhões gastos por Leão no primeiro ano da segunda gestão dele. Só na comparação com a média dos quatro anos da gestão anterior, que aconteceu entre 2019 a 2022, Geraldo Jr. aumentou em 165% as despesas do Governo da Bahia. Foi registrado um crescimento de R$ 5,5 milhões nos gastos. Segundo a publicação do jornal, as quantias utilizadas pelo o atual vice-governador ocorreram principalmente com vencimentos e vantagens fixas para militares que fazem sua segurança. Nesta área foram R$ 3,43 milhões só no último ano. O valor corresponde a um aumento de 390% na comparação aos gastos com pessoal militar em 2019, onde foram destinados R$ 790 mil. Na gestão de João Leão, esses recursos foram aplicados em maior parte para o pessoal civil. Ainda de acordo com os dados da Transparência, via jornal Correio, Geraldo ainda usou R$ 1,14 milhão em “despesas variáveis” para o pessoal militar. O governo não informou o que seriam as “despesas variáveis”. Ao jornal, o emedebista apontou que as despesas foram estabelecidas pelo antigo vice-governador e que os valores seriam correspondidos a uma “manutenção do que lá está”. “Os gastos estão lá estabelecidos, de 2022, 2023, que era o ex-vice-governador, e você vê que há uma estabilidade, uma manutenção do que lá está. São as forças ocultas que continuam trabalhando dentro do processo”, disse ao Correio. (BN)