gov ba

O bloco informal dos oito deputados estaduais que estão na base do Executivo, mas são de partidos que não apoiaram a eleição de Jerônimo Rodrigues (PT), cobrou na quarta-feira (4) espaço no governo. Os parlamentares se reuniram com o chefe de Gabinete do governador, Adolpho Loyola, e com o líder da maioria na Assembleia Legislativa, deputado Rosemberg Pinto (PT), em encontros separados.

Integram o bloco os dois deputados do PL que são governistas, Vitor Azevedo e Raimundinho da JR; dois parlamentares do PP, Felipe Duarte e Nelson Leal; o presidente do Solidariedade na Bahia, deputado Luciano Araújo; o representante do Podermos na Assembleia, deputado Laerte do Vando; o membro do Patriota no Legislativo, deputado Binho Galinha; e o deputado Patrick Lopes, do Avante.

O bloco cobra do governo o mesmo tratamento dispensado aos aliados de primeira hora. “Não exista deputado a e deputado b. Se alguns comeram poeira na campanha, estamos comendo poeira agora nas votações na Assembleia, garantindo o quórum para aprovar os projetos do Executivo porque somos assíduos, ao contrário de outros que estiveram ao lado de Jerônimo na campanha”, disse um dos membros do grupo a este Política Livre, na condição de anonimato.

Um dos pontos levantados na conversa com Adolpho Loyola foi o tamanho do bloco informal, liderado por Nelson Leal. O grupo se tornou a terceira maior força governista na Assembleia, atrás apenas do PT e do PSD e ultrapassando a bancada do PP, que perdeu dois membros para o elenco dos oito.

“Se a bancada do PP, hoje com apenas quatro deputados, tomou conta do Detran, mesmo o partido não tendo apoiado o governador, por que nós não podemos ter o nosso espaço? Fizemos esse questionamento”, declarou a mesma fonte ao site. Indicados dos deputados pepistas Niltinho e Eduardo Salles assumiram as diretorias de Habilitação e de Veículos do órgão de trânsito.

Uma das possibilidades ventiladas pelo bloco seria ocupar a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação, mas ainda não há martelo batido. Vale lembrar que grupo dos oito foi criado após uma articulação do presidente do Avante na Bahia, ex-deputado federal Ronaldo Carletto, ex-PP. A tendência é que ao menos metade dos oito membros do grupo ingresse na sigla. Política Livre