ascom

Três casos de estupro foram registrados no carnaval deste ano, em Salvador. Dois crimes aconteceram dentro do circuito Dodô, no bairro de Ondina. As vítimas foram acolhidas por equipes da Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam) e Polícia Civil investiga os casos, mas até esta quinta-feira (15) ninguém foi preso. Entenda o que se sabe sobre os crimes.

👉 O primeiro aconteceu na madrugada de sexta-feira (9), nas imediações do Morro do Escravo Miguel, que fica na Avenida Oceânica, no circuito Dodô. Segundo a vítima, o estupro foi coletivo.

👉 O segundo caso foi registrado na manhã de domingo (11), na Rua Baependi, em Ondina, no final do circuito Dodô.

📍 Os dois casos aconteceram em uma distância de cerca de 1 km.

👉 O terceiro caso foi registrado na quarta-feira (14), último dia do carnaval. O crime aconteceu fora do circuito da folia, no Centro Histórico de Salvador. Segundo a delegada Bianca Andrade, titular da Deam/ Casa da Mulher, apesar do crime não ter acontecido dentro do circuito, ele foi decorrência do carnaval.

Como as vítimas foram abordadas?

👉 No primeiro caso, a vítima contou que foi cercada por quatro homens no momento em que foi urinar no Morro do Escravo Miguel.

👉 No terceiro caso, o crime aconteceu após a vítima sair de um camarote do circuito Dodô.

As duas vítimas de estupro em Ondina são baianas, enquanto a terceira é uma turista. Em respeito à legislação aplicada a casos de crimes contra a dignidade sexual, mais informações não podem ser divulgadas.

Quem são os suspeitos?

Ainda não há informações sobre as identidades dos suspeitos de cometerem os crimes e ninguém foi preso até esta quinta-feira.

Há imagens de câmeras de segurança?

Segundo a delegada Bianca Andrade, a polícia já tem as imagens das câmeras de segurança das regiões onde os crimes aconteceram. Elas serão analisadas pra identificar os autores. Ainda de acordo com a delegada, apesar de dois crimes terem acontecido em locais próximos, eles não têm relação entre si. G1