gshow

O estado de saúde delicado de Faustão ganhou os noticiários nos últimos dias. O apresentador está internado no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, que divulgou nota, neste último domingo (20), informando a necessidade de um transplante de coração para Fausto Silva.

No comunicado, a unidade hospitalar sinaliza que o comunicador, internado com quadro de insuficiência cardíaca, foi “incluído na fila única de transplantes, regida pela Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo”, e com isso, passa a depender do Sistema Único de Saúde (SUS), mesmo sendo um dos famosos mais bem pagos do Brasil.

O assunto gerou discussão nas redes sociais e muitos internautas se questionaram o motivo de Faustão depender do sistema público. “Veja como é a vida. Faustão na fila do SUS”, comentou um usuário no Twitter. “Faustão é milionário, um relógio dele é capaz de comprar umas 5 casas, sei lá, e ele tá onde? Isso mesmo, em uma fila UNIFICADA do SUS para receber um coração”, postou outro.

No Brasil, é considerado crime qualquer manifestação de vender ou comprar órgãos. Sendo assim, nenhum transplante de órgãos é realizado no país sem o conhecimento das Centrais Estaduais de Transplantes das Secretarias de Estado da Saúde. Com isso, como Faustão está internado no Hospital Albert Einstein, o processo é de responsabilidade da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo.

Além disso, a maioria dos planos privados de saúde não cobre este tipo de tratamento. Mais de 90% das cirurgias são feitas pelo SUS, que torna o Brasil dono do maior programa público de transplantes do mundo, segundo informações do Ministério da Saúde.

Na semana passada, Faustão surpreendeu ao aparecer de um leito do hospital, onde tranquilizou os fãs sobre seu estado de saúde, mesmo sendo considerado grave. Em um vídeo divulgado nas redes sociais, o apresentador desmentiu boatos de sua morte e disse estar preparado para “coisas da vida”.

“Hoje no dia que minha filha estreou, que eu fiz meu último programa na Band, e que recebi uma mensagem maravilhosa do Saad, por sorte ainda não morri, mas estou preparado, são coisas da vida. Tenho o maior cirurgião do mundo, um dos mais conceituados cardiologistas do mundo, estou ainda em tratamento, eles vão decidir que tipo de cirurgia fazer e eu peço que quem gosta de mim, reze por mim, mas tenho muita noção que tenho uma família maravilhosa, uma mulher extraórdinária, e com tudo isso, quem decide é o chefe lá em cima”. BNews