Com o início do ano letivo 2022, marcado para a próxima segunda-feira (7), de forma 100% presencial, as escolas estaduais continuam seguindo os protocolos de biossegurança para atender a comunidade escolar. Será obrigatório o uso de máscaras de proteção individual durante a permanência na unidade de ensino.

Além disso, as escolas continuarão a disponibilizar material, como álcool em gel 70% para a higienização das mãos; a aferir a temperatura corporal; e a orientar os estudantes sobre as medidas necessárias para prevenir e combater o novo Coronavírus. As escolas estão estruturadas e seguindo os protocolos de biossegurança desde que as aulas foram iniciadas para o ano letivo continuum 2020/21.

Essas medidas foram ainda mais fortalecidas com as aulas presenciais, por meio da disponibilização de recursos do Governo do Estado, da ordem de R$ 250 milhões do Programa Retorno Escolar Seguro (PRES). Os recursos transferidos para a conta da Caixa Escolar das unidades escolares foram destinados à cobertura de despesas de custeio e capital, de forma a contribuir para a manutenção física e pedagógica dos estabelecimentos de ensino, adequando as estruturas e adquirindo materiais necessários para manter os protocolos de biossegurança.

A Secretaria da Educação do Estado (SEC) disponibilizou ainda uma série de orientações e protocolos relacionados às aulas presenciais nas escolas que podem ser acessados no Portal da Educação. As orientações são direcionadas para o planejamento pedagógico; a organização administrativo-financeira; e a adequação tecnológica e dos espaços físicos das unidades escolares, a partir dos protocolos da área da Educação, com base nas recomendações dos órgãos de Saúde.

O secretário da Educação do Estado, Jerônimo Rodrigues, ressaltou que os cuidados que as escolas estão adotando já fazem parte da própria rotina da comunidade escolar. “No final de 2021, tivemos atividades presenciais e isso nos ajudou muito na adaptação nas escolas. Todas as áreas da sociedade aprenderam a conviver com este momento e isso não é diferente na Educação. Posso garantir que temos um ambiente seguro, com todos os protocolos de biossegurança. Em visitas às escolas, a gente presencia o cuidado que os próprios estudantes têm entre si, além da escola ser o local de fortalecimento deste novo aprendizado de desafios contra a Covid-19”.