Foto ilustrativa: Claudionor Jr./SEC

O Ministério da Educação (MEC) está conduzindo uma consulta nacional para entender as percepções de crianças e adolescentes sobre a escola. Iniciada no último dia 13, a ação segue até 27 de maio com o objetivo de fortalecer o planejamento pedagógico e melhorar a oferta educacional no Ensino Fundamental II.

Na Bahia, a campanha Escuta Bahia, coordenada pela Secretaria da Educação do Estado (SEC), mobiliza mais de 100 mil estudantes do 6º ao 9º ano em torno de atividades como rodas de conversa e outras dinâmicas pedagógicas.

A consulta ocorre em duas etapas: dinâmicas nas escolas, nesta quinta, 16, e sexta-feira, 17, e consulta on-line, disponível até o dia 27, para que os alunos respondam, individualmente, um formulário elaborado pelo MEC, por meio do link https://semanadaescuta.org.br/.

A SEC promove a escuta em 262 unidades escolares e 38 anexos, incentivando o engajamento dos alunos na avaliação do ambiente escolar e ajudando a planejar ações estratégicas para melhorar a oferta de ensino. No Colégio Estadual Abílio César Borges, no bairro de Roma, em Salvador, os estudantes participam de rodas de conversa e utilizam dispositivos digitais para expressar suas percepções sobre a escola.

A coordenadora pedagógica da unidade de ensino, Miriam de Oliveira Melo, considera a escuta uma ferramenta essencial para entender as percepções dos alunos e transformar a escola em um espaço ainda mais acolhedor e propício ao aprendizado.

“Esse instrumento nos ajuda a conhecer melhor as experiências e dificuldades, principalmente as ideias e sugestões de melhorias”, considera. Ela enfatiza que as respostas dos alunos são fundamentais para tomar decisões que atendam às suas expectativas, reforçando a cidadania e a participação ativa.

Dinâmicas

Cada unidade escolar deve utilizar instrumentos de escuta adequados ao perfil dos seus alunos, com materiais fornecidos pelo MEC, como guias para gestores e professores. Além das rodas de conversa, outras dinâmicas pedagógicas são sugeridas, como a produção de cartas, registros fotográficos ou desenhos dos espaços escolares e a dinâmica “mão na massa”, que incentiva o trabalho em grupo para resolver problemas identificados na escola. No Colégio Estadual Deputado Naomar Alcântara, a dinâmica foi realizada nesta sexta-feira (17).

A coordenadora pedagógica Alba Barreto vê a iniciativa como um estímulo ao protagonismo estudantil e ao desenvolvimento de um ambiente de aprendizagem inclusivo e respeitoso. “Os alunos são agentes que constroem junto com a gestão da escola e seus professores uma educação democrática”.

Consulta on-line

A consulta on-line, composta por 14 perguntas, será aplicada a partir do dia 17 durante o horário de aula, focando em aspectos como aprendizagem, participação, clima escolar e inovação. Esta ação é parte de uma estratégia nacional para implementar o Programa Escola das Adolescências, que está sendo desenvolvido pelo MEC, em parceria com a União Nacional dos Dirigentes Municipais da Educação (UNDIME) e o Conselho Nacional dos Secretários de Educação (CONSED). As respostas individuais dos estudantes serão automaticamente encaminhadas ao MEC, enquanto as informações coletadas nas dinâmicas presenciais serão refletidas coletivamente em cada unidade escolar.