Foto: Divulgação/Receita Federal

Cinco pedras gigantes de esmeraldas foram encontradas em um intervalo de 23 anos, em uma mina que fica em uma cidade de 19 mil habitantes, no sertão do norte baiano. A última delas, uma pedra preciosa — de matriz preta com esmeraldas verde — de 137 quilos, encontrada na Mina Carnaíba, em Pindobaçu, foi arrematada por R$ 175 milhões na terça-feira (28), por um leilão da Receita Federal.

O valor mínimo de lance para arrematar o item valioso era de R$ 115 milhões. De acordo com a Receita Federal, apesar de considerado alto, o valor da pedra ainda estava abaixo do que ela vale, conforme aponta o laudo técnico geológico, a partir de uma perícia feita em 2 de agosto de 2022. A pedra tem 60 centímetros de altura, 20 centímetros de largura e 20 centímetros de profundidade.

O relatório do item afirma que a precificação da mercadoria não segue os métodos de avaliação de gemas para o mercado de joias e que essa peça apresenta valor comercial para colecionadores, museus e universidades, “dada sua raridade e beleza própria”. “Ao longo de mais de 20 anos, outras pedras menores de esmeralda foram encontradas. Eram lindas também, mas com peso bem inferior às outras que ultrapassam os 100 kg”, afirmou Humberto. G1