Crédito: Divulgação

A Polícia Civil de Porto Seguro, no extremo sul da Bahia, trabalha com a hipótese de que o chef de cozinha espanhol e a esposa dele foram executados. O crime aconteceu no restaurante e casa deles, que fica na margem do Buranhém, na Ilha do Pau do Macaco. Até esta segunda-feira (27), ninguém foi preso. David Pegrina Capó, de 53 anos, e a brasileira Érica da Silva Santos, de 38, foram encontrados mortos na sexta-feira (24).

Segundo a polícia, ambos tinham marcas de tiros. Inicialmente, a Polícia Civil informou que os copos foram achados nas margens do Rio Buranhém. Depois, o delegado que investiga o caso, Paulo Henrique Oliveira, detalhou que Érica foi encontrada nua, na parte externa do restaurante. Apesar de estar sem roupa, as investigações apontaram que ela não foi vítima de abuso sexual. Já o corpo de David foi encontrado dentro de casa.

Além do casal, o filho de Érica vivia no imóvel, mas não estava no local no momento do crime. A hipótese de execução foi levantada por alguns motivos. O primeiro deles é que não há indícios de roubo no local do crime. Além disso, a única forma de chegar ao restaurante era através do rio, o que torna o acesso complicado.

A polícia estuda quebrar os sigilos bancário e telefônicos de David e Érica para ter mais pistas sobre a motivação e autoria dos homicídios. Até esta segunda-feira, três pessoas já foram ouvidas pela polícia, que também faz diligências na Ilha do Pau do Macaco para saber se os moradores viram movimentações de barcos no dia do crime. G1