Grande sonho do governo estadual, a construção da ponte Salvador-Itaparica pode avançar em breve. Isso porque, de acordo com o governador Jerônimo Rodrigues, as especificações para iniciar o processo de sondagem da Baía de Todos os Santos já está nas mãos do consórcio de empresas chinesas que poderá ser responsável pela construção do equipamento.

De acordo com o gestor, o processo de sondagem dará o preço definitivo da ponte, algo que tem causado impasses e inclusive ameaça a rescisão do contrato com o consórcio, e que espera que uma resposta será dada nas próximas semanas.

“O embaixador da China no Brasil estava no evento da BYD conosco e ele tem ajudado bastante a conversar com as empresas e consórcios para que possamos antecipar. O processo de sondagem já está na China e eu espero que essa semana ou na outra já tenhamos uma resposta do consórcio. Que eles falem “olha, o valor é esse” e a gente inicie”, apontou.

“A sondagem irá determinar a quantidade de pilastras, pilares e o custo definitivo. Então, é a sondagem que vai nos dar o projeto. Estamos mais para o acerto do que para dúvidas. Vou torcer para que esse ano ainda possamos ver as balsas e barcos iniciando esse processo de sondagem”.

Ainda segundo Jerônimo, o consórcio também apontou receios sobre a gestão posterior da ponte, que será da concessionária por um prazo de 30 anos e uma comissão do governo, chamada de Comissão de Controvérsia, foi criada para intermediar as dúvida e questões contratuais entre as duas partes.

“O consórcio tem receio não sobre a construção da ponte, mas sobre a gestão posterior. Eles temem que o fluxo de carros não cheguem ao ponto de pagar a conta da gestão da ponte. Então há um grupo de profissionais que julga esse processo. Às vezes a posição do estado é uma e a do consórcio é outra. Então temos uma comissão, que está nos últimos detalhes, para que possamos caminhar com isso”, finalizou.

. De acordo com o consórcio, para o processo de sondagem, que determinará a elaboração do projeto executivo, os técnicos irão analisar 172 pilares, com 60 metros de lâmina d´água e 100 metros de rocha. No fim do último mês o governo conseguiu a liberação de US$ 650 milhões para o financiamento da construção da ponte junto ao Banco de Desenvolvimento da América Latina e Caribe (CAF).

VLT

Já sobre as obras do VLT do Subúrbio Ferroviário, que devem ser assumidas pela gestão estadual após a rescisão do contrato com o consórcio Skyrail, Jerônimo afirmou que conta com o apoio da esfera federal para a empreitada e que espera que a licitação do processo para a concessão da administração do modal ganhe as ruas em breve.

“(As tratativas) já estão na nossa mesa e o Governo Federal, através da Casa Civil, garantiu uma parte do orçamento o que já nos ajuda. Estamos naquela fase de determinar no projeto que iremos assumir uma obra pública e posteriormente abriremos um processo de concessão, para não ser o estado quem gerencie, e a minha palavra é que possamos começar pelo Subúrbio, mesmo que seja um circuito que vá até o metrô em Águas Claras, mas faço questão de colocar aqui como compromisso de governo e espero que no final desse mês ou no início do próximo já possamos botar a licitação na rua”. A Tarde