Foto: Ministério Público de Minas Gerais/assessoria

O ex-policial Marcos Aparecido dos Santos, o “Bola”, voltou a ser preso na quarta-feira (3) sob acusação de mais um homicídio, o do motorista Devanir Claudiano Alves, em 2009, na cidade de Belo Horizonte. Ele foi condenado pelo envolvimento na morte de Eliza Samudio. De acordo com denúncia do Ministério Público de Minas Gerais, Bola foi o executor de um crime encomendado pelo comerciante Antônio Osvaldo Bicalho, que descobriu um caso amoroso entre sua esposa e a vítima, que foi morta a tiros. Em 2019, Bola foi condenado por júri popular a 16 anos de prisão; Bicalho pegou 14 anos. Na época, eles receberam o direito de recorrer em liberdade, mas Bola já cumpria pena pela morte da ex-namorada do goleiro Bruno. Em 2013, Bola foi sentenciado a 22 anos de prisão pelo assassinato de Eliza Samudio. Em 2016, a Justiça voltou a condená-lo pela morte de um carcereiro em Contagem. Bahia.Ba