© Jefferson Rudy/Agência Senado

Diversas famílias baianas passaram as festas de final de ano sem água e sem energia. A Embasa, concessionária responsável pelo fornecimento de água e saneamento básico, registrou um total de 239 ocorrências em 129 municípios por problemas no fornecimento de água em decorrência das falhas no fornecimento de energia elétrica nos últimos dias de 2023.

De acordo com um relatório elaborado pela Embasa e enviado com exclusividade ao Bahia Notícias, os problemas no fornecimento ocorreram após a parada das máquinas nas estações de abastecimento, devido a falta de energia elétrica. A inconsistência no abastecimento de água começou no dia 20 de dezembro, juntamente com as falhas de energia, e seguiram até o dia 2 de janeiro.

No interior do estado, a falta de energia afetou a operação de poços, estações elevatórias (bombas), estações de tratamento de água, equipamentos das áreas de captação de água, entre outras estruturas. Entre as cidades afetadas, Porto Seguro, no extremo sul baiano, liderou com um total de 12 ocorrências de falhas no fornecimento de energia elétrica. Outras cidades da região como Santa Cruz Cabrália, Ilhéus e Aurelino Leal também ficaram sem água devido a falta de luz.

Devido à estiagem no interior baiano, especialmente no semiárido, a falta de abastecimento por mais de uma semana gerou dificuldades nas atividades básicas, como os serviços domésticos. Em Cabaceiras do Paraguaçu, no recôncavo baiano, foram 93 horas sem fornecimento consistente de energia e abastecimento de água. Ituberá, no sul baiano, Cardeal da Silva, no nordeste baiano, e Ubaitaba, também no sul, completaram o ranking com 79, 75 e 71 horas de falhas, respectivamente.

Na região metropolitana de Salvador, foram 62 ocorrências de paradas no fornecimento de energia e subsequente falta no fornecimento de água, sendo elas, em sua maioria, entre os dias 20 e 21 de dezembro. Durante o feriado do Natal, no dia 25, localidades turísticas na região do Litoral Norte ficaram sem abastecimento por conta de cinco paradas de energia.

A Embasa afirmou, em nota, que “diferente do retorno da energia elétrica, nos sistemas de abastecimento, a cada interrupção, é preciso retomar o envio da água por quilômetros de tubulação e encher os reservatórios até que tenham pressão para abastecer todos os imóveis.” Na última semana, a empresa divulgou medidas para prevenir futuros problemas, como a criação de novos poços e utilização de geradores em algumas unidades.

A Coelba, concessionária responsável pela geração e distribuição de energia elétrica, foi contatada pela reportagem, mas não houve resposta. Atualmente, após as chuvas registradas nas regiões do vale do São Francisco, oeste e centro-sul da Bahia, diversas localidades registraram inconsistências no abastecimento de energia elétrica. (BN)