EC Bahia

A janela de contratações para os clubes da Série A do Campeonato Brasileiro chegou ao fim. E as últimas horas do prazo final para inscrições de novos atletas foi de calmaria para o Bahia. Nenhum reforço desembarcou no Fazendão na sexta-feira. Na verdade, o Tricolor baiano não contrata desde o fim de julho, quando acertou o empréstimo do lateral-direito João Pedro, que estreou na última quarta-feira, no triunfo por 2 a 0 sobre o Botafogo.

No total, o Bahia realizou 22 contratações em 2019. O número é superior ao de 2018, quando o clube se reforçou com 18 peças. A lista deste ano teve início com Guilherme, que foi emprestado pelo Corinthians, mas entrou em rota de colisão com a torcida e ficou pouco tempo em Salvador.

Para relembrar os reforços que desembarcaram em Salvador, listamos todas as contratações do Bahia e os dividiu em categorias: decisivo, agradou, compõe elenco, irritou a torcida, pouco tempo e já saiu. Confira abaixo a avaliação.

Decisivo
Artur

O atacante chegou ao Bahia emprestado pelo Palmeiras. Tinha o retrospecto de uma temporada boa na Série B, pelo Londrina, seguida de um ano em que atuou pouco por conta das lesões. No Tricolor, ganhou espaço e alcançou o protagonismo com a chegada de Roger Machado. É o principal garçom do elenco, com dez assistências em 2019. As atuações de destaque renderam uma convocação para a seleção brasileira olímpica.

Juninho

Outro que desembarcou no Fazendão emprestado pelo Palmeiras. Contratado durante a pausa no calendário para a realização da Copa América, precisou de pouco tempo para ganhar a titularidade. Realizou, até o momento, 13 partidas com a camisa tricolor. Com o defensor em campo, o time foi vazado apenas sete vezes, média de aproximadamente 0,5 gol por partida.

Agradou
Moisés

Teve 30% dos direitos econômicos adquiridos pelo Bahia junto ao Corinthians por aproximadamente R$ 2 milhões. Alternou partidas em que foi destaque com outras em que as falhas custaram caro, como na derrota para o Grêmio na partida de volta da Copa do Brasil. O saldo final, no entanto, é positivo. Ele é titular absoluto da equipe.

Ernando

Foi o titular da defesa ao lado de Lucas Fonseca até ser diagnosticado com uma hérnia de disco. Passou por cirurgia e não atua desde junho. O principal momento pelo Bahia foi na partida de volta contra o São Paulo, pelas oitavas de final da Copa do Brasil, quando arrancou para acompanhar um contra-ataque e marcou o gol do triunfo tricolor.

Compõe elenco
Ronaldo

Com pouco espaço no Flamengo, foi cedido por empréstimo ao Bahia e proporcionou ao técnico Roger Machado a reedição do esquema tático com três volantes, que deu certo até a saída de Douglas Augusto. Bastante combativo, tem sido utilizado principalmente nos jogos fora de casa, quando o Tricolor reforça o sistema de marcação.

Alejandro Guerra

Enquanto Ronaldo é utilizado nas partidas fora de casa, Guerra é acionado quando o Bahia atua na Arena Fonte Nova, com uma formação mais ofensiva. O meia tem como principal característica a construção de jogadas. Ainda não realizou uma grande partida com a camisa tricolor, mas já marcou gol, no empate em 1 a 1 com o Goiás.

Outros que compõem elenco: Rogério, Shaylon, Fernandão, Lucca e Arthur Caíke.

Irritou a torcida
Ezequiel

A lesão de Nino e a falta de um lateral-direito reserva no elenco fez a diretoria do Bahia ir atrás de Ezequiel, que já havia sido alvo do clube na temporada passada. Emprestado pelo Fluminense, o jogador atuou seis vezes pela equipe baiana e não agradou a torcida. Diante do cenário, a diretoria foi atrás de mais um lateral: João Pedro, emprestado pelo Porto.

Guilherme

Após temporadas apagadas no Athletico e no Corinthians, foi contratado pelo Bahia com a esperança de recuperar o bom futebol. Porém, não teve sucesso com a camisa tricolor. Em março, entrou no segundo tempo do jogo contra o Sergipe e irritou a torcida ao tocar uma bola para trás quando o time baiano estava atrás no placar. Foi o último jogo do meia pelo clube.

Pouca quilometragem
João Pedro

O lateral voltou ao Bahia após uma temporada apagada no Porto. Contratado em julho, só foi utilizado por Roger Machado na última quarta-feira, já que estava sem ritmo de jogo e passou um longo tempo em fase de recondicionamento físico. Também pode atuar no meio-campo.

Outros com pouca quilometragem: Xandão, Giovanni e Wanderson.

Já saiu
Douglas Augusto

Fazia uma boa temporada com a camisa do Bahia até ser negociado pelo Corinthians, clube que detinha os direitos econômicos, ao PAOK, da Grécia. Realizou 30 partidas pelo Tricolor. As melhores atuações foram no esquema de três volantes montado pelo técnico Roger Machado. A saída deixou uma lacuna no elenco, que só foi suprida com a contratação de Ronaldo.

Outros que já saíram: Iago, Matheus Silva, Fernando Medeiros e Marllon Globoesporte