Agência Brasil

O senador Flávio Bolsonaro (PL) usou o Twitter para ironizar a prisão do ex-diretor-geral da Polícia Rodoviária Federal, Silvinei Vasques, por suspeita de interferência nas eleições presidenciais. Segundo a Polícia Federal (PF), integrantes da PRF teriam direcionado recursos humanos e materiais com o intuito de dificultar o trânsito de eleitores no segundo turno.

“Vasques é quem está sofrendo a real ‘violência política’. A Polícia Federal, chefiada pelo amigo íntimo de lula, é usada para perseguição. Atenção PRFs, não trabalhem, pois vocês podem ser PRESOS por ‘ato antidemocrático’. Nem usem camisa do Flamengo com nº 22. O 13 tá liberado”, escreveu Flávio Bolsonaro.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes determinou uma série de medidas – além da prisão preventiva – contra Vasques. As medidas determinadas por Moraes e cumpridas hoje pela PF incluem prisão preventiva; busca e apreensão de “armas, munições, computadores, tablets, celulares e outros dispositivos eletrônicos, passaporte” do ex-diretor da PF; buscas em endereços contíguos, incluindo “todas as medidas necessárias a verificar a existência de eventuais cômodos secretos ou salas reservadas em quaisquer dos endereços”.

Além disso, foi determinado acesso e análise do conteúdo (dados, arquivos eletrônicos, mensagens eletrônicas e e-mails) armazenado em eventuais computadores, servidores, redes, inclusive serviços digitais de armazenamento em nuvem, ou em dispositivos eletrônicos de qualquer natureza. Moraes também pediu o arrolamento, a avaliação e a custódia, em ambiente seguro, do dinheiro em espécie e dos bens de elevado valor econômico apreendidos. BNews