Foto: Reprodução/TV São Francisco

Um incêndio atinge desde a última quarta quarta-feira (6), grandes áreas de vegetação entre as cidades de Jacobina e Miguel Calmon, na região norte do estado. Após seis dias, nesta segunda-feira (11), o fogo ainda não foi controlado. Ninguém ficou ferido.

De acordo com informações do Corpo de Bombeiros da região, a dificuldade no combate às chamas acontece porque as áreas serranas afetadas são de difícil acesso. Os agentes relataram que o fogo foi provocado por causa de um curto circuito e intensificado pelas altas temperaturas que atingem a região norte do estado.

Até a última atualização desta reportagem, a área atingida pelas chamas é de cerca de 500 hectares, que corresponde a cerca de 500 campos de futebol.

Nesta segunda-feira, cerca de 30 bombeiros atuam no combate aos focos de incêndio, além de brigadistas municipais. Equipes de bombeiros de outras cidades deve se deslocar para ajudar no controle do fogo.

Além disso, uma empresa de mineração da região disponibilizou aeronaves para ajudar no combate. O avião possui capacidade de três mil litros de água por viagem.

De acordo com informações apuradas pela TV São Francisco, afiliada da TV São Francisco, outro incêndio atingiu no sábado (9), uma área de vegetação na cidade de Jacobina, só que desta vez na zona urbana, no bairro de Catuaba. Ninguém ficou ferido.

Segundo a Defesa Civil do município, o fogo foi debelado no mesmo dia e teve duração de cerca de uma hora e meia. Não há informações sobre o que provocou o incêndio.

Fogo em outras cidades do estado

De acordo com o Corpo de Bombeiros, cerca de cerca de 200 profissionais e aproximadamente 40 viaturas permanecem nesta segunda, atuando no combate e monitoramento aos incêndios florestais que atingem as regiões Norte, Sudoeste, Sul e Chapada Diamantina.

Atuam na combate às chamadas, dois aviões modelo Air Tractor, fornecidos através do Programa Bahia Sem Fogo da Secretaria do Meio Ambiente (Sema), brigadistas do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e brigadistas voluntários dos municípios próximos às regiões atingidas dão apoio à Operação Florestal, que teve início em julho deste ano.

As cidades afetadas são:

Sento Sé;
Jacobina;
Pindobaçu;
Macaúbas;
Brotas de Macaúbas;
Paratinga;
Lençóis;
Vitória da Conquista;
Rio de Contas;
Jaguaquara;
Planalto;
Floresta Azul;
Santa Cruz Cabrália;
Itamaraju;
Porto Seguro;
Prado.

Incêndios no extremo sul da Bahia

Uma fábrica de fogos de artifício pegou fogo após um incêndio atingir uma área de vegetação e as chamas se espalharem até o estabelecimento, na terça-feira (5). O caso ocorreu, no município de Itamaraju e causou pânico entre moradores.

Apesar do susto, ninguém ficou ferido, segundo o Corpo de Bombeiros Militares de Teixeira de Freitas, que atendeu a ocorrência. A suspeita é que alguém tenha ateado fogo no matagal.

Em imagens que circulam nas redes sociais, era possível ver muitas explosões dos fogos de artifício no estabelecimento atingido, além de uma fumaça densa. As chamas foram combatidas pelo proprietário do estabelecimento e comerciantes de lojas vizinhas, além, dos bombeiros.

Na segunda-feira (4), queimadas atingiram uma área de vegetação conhecida como Pedra Monte Pescoço, também em Itamaraju. O Corpo de Bombeiros foi acionado e se deslocou para o local, que é de difícil acesso, por ser um território de mata fechada.

Os militares encontraram vários pontos quentes e precisaram apagar as chamas de vários troncos de grande porte. Alguns animais morreram queimados, de acordo com a corporação.

O trabalho só foi totalmente concluído na terça-feira (5). A suspeita é de que o problema na Pedra Monte Pescoço também tenha sido causado por ação humana. G1