Arquivo: Agência Brasil

A Acelen, que administra a Refinaria de Mataripe, informou na sexta-feira (30) a redução de 4,45% no valor do Gás Liquefeito de Petróleo (GLP), conhecido como gás de cozinha, para as distribuidoras. O diesel teve reajuste de 1,1% e a gasolina de 2,3% para as distribuidoras de combustíveis. A empresa informou que os preços da refinaria seguem critérios de mercado que levam em consideração variáveis como custo do petróleo, que é adquirido a preços internacionais, dólar e frete, podendo variar para cima ou, como ocorreu com o GLP, para baixo. “A empresa ressalta que possui uma política de preços transparente, amparada por critérios técnicos, em consonância com as práticas internacionais de mercado”, diz a nota. A redução não implica em uma redução de 4,45% para os consumidores, uma vez que o valor depende também de distribuidoras e revendedoras de gás. Procurado sobre o impacto do reajuste para os consumidores finais, o Sindicato dos Combustíveis (Sindicombustíveis) afirmou que respeita a livre concorrência e não interfere no mercado. “O mercado é livre e competitivo, cabendo a cada posto revendedor decidir se irá repassar ou não ao consumidor os reajustes da Acelen. A composição dos combustíveis leva em conta outros agentes do setor, além da refinaria/Acelen, as distribuidoras, frete, impostos, mão de obra e outros”, declara.