Em contato com o bahia.ba, o ex-ministro e ex-presidente do MDB Bahia, Geddel Vieira Lima, chamou o presidenciável Ciro Gomes (PDT) de “picareta”, que se acha “professor de Deus”. Na quarta-feira (13), o pedetista condenou o PT e o também presidenciável Luiz Inácio Lula da Silva pela reaproximação com a família Vieira Lima.

“Ciro Gomes é um picareta, que se acha professor de Economia, professor de Direito, professor de Deus”, rebateu Geddel. “Não reconheço nele nenhuma autoridade moral para falar de quem quer que seja. Quando ele abre a boca, eu me preocupo é em pegar depressa o papel higiênico”.

Na conversa com o site, o ex-ministro afirmou que Ciro é envolvido em corrupção, “acusado de ter levado uma parte do dinheiro do estádio Castelão para casa” – referência à arena de Fortaleza (CE) na Copa de 2014. “Ele que disse que lugar de mulher é na beira do fogão ou com a barriga na beira do tanque. Ciro Gomes chama o eleitor de burro, como as pessoas bem lembram naquela entrevista na Rádio Metrópole.”

O ex-presidente do MDB Bahia também afirmou que Ciro aponta o “dedo podre para todo mundo”. “Ele critica as alianças dos outros, mas tem ao seu lado o publicitário João Santana, pagando R$ 250 mil por mês para alguém que foi preso e só saiu de lá porque delatou, porque foi dedo duro”. Bahia.Ba