Fotos: Mateus Pereira/GOVBA

Citando dificuldades em licitação e problemas na transição entre o antigo sistema e a nova base de dados, o governador Jerônimo Rodrigues (PT) justificou o atraso no lançamento da Carteira de Identidade Nacional (CIN). “Não foi nenhum desmando, nem nenhum desleixo nós estarmos iniciando a entrega dos documentos hoje”, disse o chefe do Executivo baiano, nesta manhã, durante evento de lançamento da CIN. “Nós temos uma base de dados de uma população de um pouco mais de 15 milhões de habitantes e nós temos 12 milhões, arredondando os números, de pessoas identificadas com a identidade, então é uma base de dados que no momento em que nós precisamos fazer a transição, a compatibilização dos dados, puxando os dados da antiga carteira, trazendo para o novo sistema, deu problema. Além disso, a própria licitação no início nós também encontramos dificuldade”, acrescentou o governador.

Para atestar que não houve falta de comprometimento de sua gestão, Jerônimo destacou ainda que desde que assumiu o governo da Bahia manteve interlocução com o governo federal para viabilizar o lançamento da nova identidade. “Quero registrar aqui, que desde o ano passado quando eu assumi o governo do estado, estivemos em Brasília com a ministra Esther [Dweck]. A minha equipe, tanto na administração através do secretário [Edelvino] Góes, quanto do DPT e da SSP, acompanharam passo a passo. E nós não gostamos de deixar nenhuma informação para trás, a imprensa sabe a nossa responsabilidade, sabe do nosso interesse de cumprir aquilo que nós temos por obrigação”, pontuou o petista. Bahia.Ba