Foto: Matheus Landim/GOVBA

O governador Jerônimo Rodrigues realizou, na tarde de terça-feira (30), uma reunião virtual com prefeitas e prefeitos de municípios atingidos pelas intensas chuvas e enchentes dos últimos dias. Junto com secretários de diversas pastas e outros gestores do Governo do Estado, Jerônimo ouviu os relatos dos prefeitos, alinhou ações de assistência à população e assessoria técnica às equipes municipais durante e depois do período chuvoso.

De acordo com o governador, as secretarias e órgãos do Governo do Estado estão voltados para atender as demandas geradas pelas fortes chuvas no interior. “Estamos alerta, desde o início, com ações concretas para dar respostas de imediato. Desde quinta-feira, quando as chuvas começaram a cair mais forte no estado da Bahia, a gente vem dialogando com cada prefeito, com cada Defesa Civil dos municípios, e mantendo toda a equipe envolvida com ações de saúde, educação, infraestrutura e outras iniciativas”, declarou. Jerônimo também destacou que, na reunião desta terça-feira, todos os municípios atingidos apresentaram suas demandas e o governo está na construção de um plano de ação que garantirá investimentos.

As demais cidades atingidas foram Angical, Contendas do Sincorá, Curaçá, Feira de Santana, Guaratinga, Itaquara, Jaguaquara, Maiquinique, Milagres, Mucugê, Mutuípe, Valença e São Miguel das Matas. Participaram da reunião a União dos Municípios da Bahia (UPB), através do presidente e prefeito de Belo Monte, Quinho, e a Federação dos Consórcios Públicos da Bahia (FEC), através do presidente e prefeito de Castro Alves, Thiancle Araújo e completam a lista de municípios atingidos.

Saúde e Defesa Civil – A Secretaria de Saúde (Sesab) está trabalhando em diversas áreas para garantir a assistência à população. Dentre as ações, as visitas técnicas da equipe de vigilância; assistência à saúde de urgência e emergência (Samu), fornecimento de kit de medicamentos e insumos (EPl’s); fornecimento de equipamentos hospitalares e correlatos a assistência à saúde.

A titular da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), Roberta Santana, detalhou que as ações da pasta já estão em curso desde os primeiros sinais de chuvas intensas. A secretaria atua com serviços de vigilância sanitária, urgência, emergência, envio de ambulâncias, e também realiza um trabalho de monitoramento articulado junto à Sudec. “Estamos atuando diretamente com todas as equipes de vigilância dos núcleos regionais da Secretaria de Saúde, que estão à inteira disposição dos municípios. E o trabalho segue com ações estruturantes juntamente com os demais órgãos do governo”, destacou.

Junto com a Superintendência de Proteção e Defesa Civil (Sudec), a Sesab, por meio do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS) e a Superintendência de Vigilância em Saúde registrou (Suvisa), registrou 5.481 desalojados, 1.476 desabrigados, 19 comunidades isoladas, 20 unidades de saúde afetadas, 13 feridos e cinco óbitos. As informações estão sendo atualizadas constantemente, uma vez que as equipes estaduais e municipais estão fazendo um levantamento técnico in loco dos danos e prejuízos causados pelas altas precipitações.

Nesta terça-feira, a Defesa Civil do Estado realizou vistorias nos municípios de Muquém do São Francisco, Wanderley e Cotegipe, com o intuito de fornecer assessoria técnica à Defesa Civil local e articulação com outros órgãos para reposta e restabelecimento de serviços. Foram tratados assuntos com a Seinfra, para abertura de vias, com a Sesab para solicitar medicamentos e Corpo de Bombeiros Militar da Bahia (CBMB) e Polícia Militar para salvamento.

“A Defesa Civil tem se aproximado dos municípios, buscado dar assistência técnica, para que o procedimento de reconhecimento da situação de emergência possa ser homologado pelo Estado e reconhecido pelo Governo Federal, pois isso abre as portas para que as ajudas possam chegar a esses municípios. Nesse primeiro momento, o decreto ajuda no processo das respostas, salvamento e, principalmente, com ajuda humanitária para atender as necessidades mais imediatas, seja com entrega de cestas básicas, kits de limpeza e higiene ou doação de colchões e cobertores”, explicou o superintendente de Proteção e Defesa Civil da Bahia, Heber Santana.