Foto: Tiago Caldas /EC Bahia

No duelo entre os campeões da primeira e da segunda divisão do Campeonato Baiano, o Jequié levou a melhor na Fonte Nova e bateu o Bahia por 1×0, na noite desta quarta-feira (17), pela estreia das equipes no estadual.

Por conta da pré-temporada do time principal na Inglaterra, o Esquadrão entrou em campo com uma equipe mesclada entre atletas com pouca minutagem e jogadores formados na base. O Jequié aproveitou a oportunidade e marcou o gol do triunfo logo aos 10 minutos do 1º tempo, em chute forte do atacante Alex.

O Bahia até teve chances para arrancar o empate, mas esbarrou na falta de pontaria do ataque e amargou a derrota. A chance de recuperação da equipe tricolor será no domingo (21), diante do Atlético de Alagoinhas, fora de casa. A equipe também será a alternativa. O Jequié recebe o Barcelona, no sábado (20).

Sob o comando do técnico Rogério Ferreira, do sub-20, o time alternativo do Bahia foi montado com cinco jogadores que fazem parte das equipes de base do tricolor. O destaque ficou por conta do meia-atacante Roger Gabriel, de apenas 16 anos, que recebeu a camisa 10.

A escalação foi encorpada com atletas pouco aproveitados por Rogério Ceni na última rodada, como o goleiro Adriel, o zagueiro Marcos Victor e o lateral André. O meia Léo Cittadini ficou fora da lista de relacionados.

Diante do torcedor, o Bahia iniciou a partida com mais posse de bola, mas sem conseguir criar chances para incomodar a defesa do Jequié. O time do interior posicionou praticamente todos os atletas no campo de defesa para explorar a velocidade do contra-ataque.

A estratégia do Jipão deu certo. Aos 10 minutos a equipe saiu em contra-ataque, o centroavante Alex experimentou chute forte da entrada da área e acertou o canto do goleiro Adriel, abrindo o placar na Fonte Nova.

Após sofrer o gol, o Bahia voltou a se lançar ao ataque e criou duas boas chances para empatar, mas o atacante Everton não conseguiu concluir os lances.

O Esquadrão voltou a aparecer bem aos 34 minutos. Na jogada individual, Roger Gabriel deu belo passe para Lucas Aruba, que desviou de cabeça e acertou a trave.

O camisa 10, aliás, foi o grande destaque do Bahia no primeiro tempo. Apesar da pouca idade, ele chamou a responsabilidade no meio-campo e arrancou aplausos da torcida na Fonte Nova.

MAIS DO MESMO

Apesar da derrota parcial, o Bahia voltou do intervalo com apenas uma mudança. Rogério Ferreira sacou o lateral esquerdo Caio Roque e colocou Rafael no lugar. A segunda etapa começou com um cenário bem parecido ao do primeiro tempo.

Diante de um Jequié fechado e preocupado com a marcação, o Bahia tinha a posse de bola e rodava no meio-campo para tentar achar espaços. O problema é que o tricolor não estava com o pé calibrado. Na jogada de pé em pé, Diego Rosa ficou em boa condição, mas errou o chute. O volante foi vaiado ao ser substituído.

A torcida do Bahia começou a ficar impaciente com o poder de fogo do ataque. A irritação aumentou ainda por conta da cera do Jequié, que tentou esfriar o jogo.

Nos minutos finais, o Jequié teve o zagueiro Sério Baiano expulso. O Esquadrão foi para a pressão e teve chances em chutes do meia Roger, mas parou no goleiro Marcos e acabou derrotado na Fonte Nova. Correio da Bahia