O governador da Bahia, Jerônimo Rodrigues, usou as redes sociais, nesta segunda-feira (7), para dizer que a “eventuais excessos” serão apurados em ações da Polícia Militar, que terminaram com 30 mortes no estado. O governo federal acompanha as investigações. No sábado (5), o ministro dos Direitos Humanos e Cidadania (MDHC), Silvio Almeida, informou que acionou a Ouvidoria Nacional dos Direitos Humanos e afirmou que as mortes “não são compatíveis com um país que se pretende democrático e em consonância com os Direitos Humanos”. Na publicação feita em uma rede social nesta manhã, Jerônimo disse que conversou com o ministro no domingo (6) sobre as ações de prevenção à violência e redução da letalidade policial. As 30 mortes em diferentes confrontos com policiais militares aconteceram em um espaço de uma semana, entre 28 de julho e 4 de agosto. G1