Foto: Alan Santos/PR

O pré-candidato a governador e ex-ministro da Cidadania, João Roma (PL), falou sobre a redução da carga tributária da Bahia e atacou os adversários políticos Jerônimo Rodrigues (PT) e ACM Neto (União Brasil), concorrentes na disputa eleitoral deste ano pela gestão estadual. Para o pré-candidato bolsonarista, os dois “gostam muito de cobrar impostos” sobre o setor produtivo do estado.

“Os dois candidatos [Jerônimo Rodrigues, do PT; e ACM Neto, do União Brasil] gostam muito de cobrar impostos e isso torna a Bahia menos produtiva”, disse João Roma, em entrevista à Rádio Ubatã FM, na noite de terça-feira (28).

O pré-candidato do presidente Jair Bolsonaro (PL) na Bahia ainda afirmou que o petista e o líder do União Brasil “pesam muito a mão nos impostos”, quando ainda mencionou gestões como a do ex-prefeito ACM Neto, em Salvador, e do governador Rui Costa (PT).

“O governo da Bahia vai na contramão e ainda não baixou os impostos e tem ainda hoje, por conta disso, o combustível mais caro do país. Tivemos um aumento dos impostos em Salvador, principalmente no IPTU, que tornou a vida dos soteropolitanos mais cara”, acrescentou João Roma. João Roma era um dos principais aliados do ex-prefeito ACM Neto, que rompeu relação política e pessoal com o pré-candidato bolsonarista. BNews