A Justiça converteu a prisão em flagrante do advogado Roberto João Starteri Sampaio Filho em prisão preventiva. A decisão aconteceu após a audiência de custódia, na manhã desta segunda-feira, em Salvador.

Roberto João foi preso no último sábado, 24, sob a suspeita de tentar contra a vida da ex-companheira, uma mulher de 43 anos. O caso aconteceu por volta das 7h20, na região do bairro do Costa Azul, em Salvador.

Segundo informações da polícia, uma guarnição da Rondesp/Atlântico estava na Rua Coronel Durval Mattos quando os policiais escutaram gritos de socorro. Ela dizia que seu companheiro estava armado. Então, os policiais militares seguiram o veículo até alcançá-lo metros depois.

Após isso, o homem saiu do carro e tentou escapar a pé, mas também foi alcançado. Ele ainda tentou resistir à voz de abordagem policial e teve que ser contido e algemado. O advogado estava com uma pistola na cintura quando foi preso.

A mulher relatou aos policiais que ele era seu ex namorado, e que, após uma discussão, o homem passou a agredi-la fisicamente, desferindo vários socos em seu rosto.

Acusado de matar publicitário

Em 2014, Roberto se envolveu em um acidente de trânsito que causou a morte do publicitário Daniel Prata. A suspeita era que o advogado estava dirigindo embreagado. Em 2018, a Justiça determinou a suspensão da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e o uso de tornozeleira após ele ser pego em uma bliz de alcoolemia. A Tarde