Foto: Daniel Senna/GOVBA

A Lecar, montadora de carros elétricos nacional, que disputava com a BYD a compra da antiga fábrica da Ford, em Camaçari, anunciou na quinta-feira (7) que não vai recorrer da decisão do governo baiano que desclassificou a empresa na disputa. A montadora, que protocolou interesse pela fábrica em 28 de fevereiro, teve a desclassificação anunciada quatro dias depois.

“Nossos advogados alertaram sobre a morosidade desta ação e, como não podemos atrasar nossos planos de entregar carros elétricos feitos por brasileiros para brasileiros, desistimos de Camaçari para não atrasar o Brasil”, disse o fundador da Lecar, Flávio Figueiredo Assis, através de nota.

Em Camaçari, a companhia planejava instalar sua segunda fábrica, focada em uma versão popular de veículos elétricos, com valor de R$ 100 mil e 300km de autonomia. Agora, a Lecar busca um novo endereço.

A nota diz que a desclassificação prematura, ‘sem a oportunidade de a empresa apresentar seu projeto de desenvolvimento para a Bahia – chama a atenção para a necessidade de mais incentivos às companhias nacionais’.

“Precisamos aprender com os erros do passado para que não tenhamos novas histórias onde as empresas estrangeiras são recebidas com tapete vermelho e as nacionais ficam à mercê da própria sorte”, lamenta o empresário.

A empresa, que está em fase de finalização do protótipo do Lecar Model 459, um coupé com 400km de autonomia e preço estimado em R$ 279 mil, está em busca de uma área para instalação de sua primeira fábrica na região de Caxias do Sul, no Rio Grande do Sul. Correio da Bahia