Foto: Victor Ferreira / EC Vitória

O Vitória saiu da Arena Fonte Nova derrotado por 2 a 1 pelo Bahia e se complicou na tabela de classificação da Copa do Nordeste, mas a atuação do Rubro-Negro nesta quarta-feira foi suficiente para agradar o técnico Léo Condé. O treinador elogiou o desempenho da equipe no clássico em que o Leão teve um jogador a menos desde o 20 minutos do segundo tempo.

– Jogo bem movimentado, lamento muito o resultado. Mas o Vitória mostrou, diferente do que muitos imaginavam, uma equipe que tem capacidade de jogar no Barradão e fora e fazer bons jogos – avaliou Léo Condé.

– A gente estava com o jogo controlado. Nos perdemos em dez minutos. Falei para eles para nós termos mais coragem de arriscar. E depois as mudanças foram mais de mudar a estrutura, como a entrada de Mateus Gonçalves. A gente testou essa estrutura com dois atacantes mais avançados, ele movimentando perto do Alerrandro, o Osvaldo na amplitude, o Matheusinho também. Infelizmente, durou apenas alguns minutos e acabou atrapalhando. Depois trocamos peças de acordo com o desgaste – completou o treinador.

Como citado por Condé, o atacante Mateus Gonçalves ficou em campo apenas por dois minutos. Depois da expulsão, o Rubro-Negro virou presa fácil para o Bahia, que esfriou o jogo e controlou o resultado na Arena Fonte Nova. Na entrevista coletiva o treinador do Leão pregou que o atacante não seja crucificado pela falha.

– A gente tinha alguns planos para o jogo. Acabou que atrapalhou. Não vamos crucificar o jogador, mas tem que ficar atento. Esses jogos são decididos em detalhes. (…) A gente fez oração. O jogador já tem consciência de que errou. A gente alerta para os demais. Mas vamos conversar com o jogador, experiente e sabe que errou. Não vamos crucificar ele – afirmou Condé. Globoesporte