Zeca Ribeiro/Câmara dos Deputados

O deputado federal Antonio Brito (PSD-BA) já trabalha a todo vapor nos bastidores para ser o próximo presidente da Câmara Federal. A eleição para o próximo comando da Casa, assim como do Senado, só vai acontecer no início de 2025, mas as articulações já estão se encaminhando.

Líder do PSD na Câmara, Antonio Brito confessou ao BNews, nesta última terça-feira (4), que luta pelo apoio do atual presidente, Arthur Lira (PP-AL), e que está confiante de que o parlamentar estará ao lado dele na disputa.

“O que estou lutando é pelo apoio de Lira. Vai ser muito importante e ele foi apoiado pelo PSD, fizemos campanha para ele, então tenho confiança de que o presidente estará junto comigo nessa”, disse ele, chegando ao gabinete da liderança do partido.

O favorito de Lira, até o momento, é o deputado Elmar Nascimento (União Brasil-BA), que também tem costurado alianças nos bastidores. O parlamentar se reuniu com o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) nesta semana, em busca de apoio, e tem acerto encaminhado com o PSB e o PDT.

As articulações de Elmar, porém, não parecem desanimar Antonio Brito, que anda sorridente pelo corredores da Câmara, cercado de deputados. Na segunda (3), ele apareceu lado a lado com o Davi Alcolumbre (União-AP) – ex-presidente da Senado e novamente candidato ao cargo -, em uma foto postada pelo senador no Instagram.

Questionado pelo BNews sobre uma possível “dobradinha” de campanha entre os dois, Brito falou, aos risos: “acho que vai ser, hein?”. Ele e Elmar são os principais candidatos à presidência da Câmara e devem protagonizar a disputa. Brito descartou apoio do governo Lula, mas disse que tem negociação encaminhada com a federação formada pelo PT, PCdoB e PV.

“O governo não vai apoiar publicamente, é muito difícil, mas os partidos sim. Por isso estamos conversando. Estamos negociando com a federação do PT, por exemplo”, completou. Na última semana de maio, uma pesquisa da Genial/Quaest surpreendeu os bastidores da política em Brasília ao trazer Brito como líder na preferência dos deputados. O estudo traz o parlamentar com 23% das intenções de voto e Elmar com 15%.

Na sequência aparecem Marcos Pereira (Republicanos-SP), com 13%; Isnaldo Bulhões (MDB-AL), com 10%; e Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), com 3%. Outros 4% dos deputados citaram um nome diverso, já 2% não votariam em nenhum. A maior parte (30%) não soube responder. Foram ouvidos 183 deputados federais em exercício (35% do número total de integrantes da Câmara) entre 9 de abril e 21 de maio. A margem de erro é de 4,8 pontos percentuais. BNews