stf

Ricardo Lewandowski foi nomeado como ministro da Justiça e Segurança Pública, na segunda-feira (22). O documento, publicado em edição extra do Diário Oficial da União (DOU), detalha que Lewandowski começa a exercer oficialmente o cargo em 1º de fevereiro.

O ato que oficializa Lewandowski no ministério facilita os trâmites de transição. Até o momento, três nomes foram escolhidos para o ministério: Manoel Carlos de Almeida Neto, que será secretário-executivo; Mário Sarrubbo, como secretário nacional de Segurança Pública; e Ana Maria Neves, futura chefe de gabinete do ministro.

Lula anunciou o nome dele como ministro para ocupar a vaga de Flávio Dino em 11 de janeiro. Na ocasião, disse que não pretende influenciá-lo na montagem da própria equipe na pasta.

Lewandowski é ministro aposentado do Supremo Tribunal Federal (STF) e assume no lugar de Flávio Dino, que ocupará uma cadeira na Suprema Corte, com posse prevista para 22 de fevereiro. Enquanto Dino assume no STF, ele volta para o Senado Federal.

Já anunciou também que manterá o chefe da Polícia Federal, Andrei Rodrigues, no cargo. A avaliação é de que a PF tem atendido plenamente a expectativa do presidente Lula.