Foto: Ricardo Stuckert / PR

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva sugeriu na quinta-feira (4) transformar o 2 de Julho na outra data oficial da Independência do Brasil, além do 7 de Setembro. Lula deu a declaração durante discurso em evento de lançamento da pedra fundamental de um laboratório científico público em Campinas — projeto que deve custar cerca de R$ 1 bilhão. O 2 de Julho é feriado estadual na Bahia. Lula esteve nas comemoração em Salvador na terça-feira (2).

A data marca a expulsão do Brasil dos últimos portugueses que resistiam a aceitar a independência do país. Isso foi em julho de 1823, ou seja, 9 meses depois da independência oficial do país, em 7 de Setembro.

Quando mencionou a data baiana, no discurso desta quinta, Lula discorria sobre os potenciais do Brasil como nação e as dificuldades encontradas ao longo da história. Ele citou, por exemplo, que o Brasil foi o último país da América do Sul a conquistar a independência no século XIX.

“Nós fomos o último país a fazer a independência. E tem duas independências. Tem independência, que foi o grito do imperador, que a gente nem sabe se deu o grito mesmo, mas está lá. Dizem que deu o grito, tem a fotografia e alguns cavalos”, afirmou o presidente.

“Mas nós tivemos a verdadeira independência do Brasil, que foi o resultado final da expulsão dos últimos portugueses, que foi o 2 de Julho em Salvador, na Bahia. Ali, houve luta e houve mulheres heroínas, muitas mulheres que lutaram para garantir a independência. Eu agora vou tentar transformar os dois dias em ato oficial da Independência. E, mais ainda, vamos ter que recontar a história deste país”, completou Lula. G1