Foto: Valter Pontes/ Secom PMS

Mais de 2 mil alunos de oito escolas municipais de Salvador tiveram as aulas suspensas, nesta segunda-feira (8), após as unidades serem disponibilizadas para servir de abrigos temporários para vítimas das chuvas. Segundo a prefeitura, os locais foram disponibilizados para as pessoas que moram em áreas consideradas de risco, que podem registrar deslizamentos de terra e desabamentos por causa da forte chuva que atinge a capital baiana desde domingo (7).

As escolas viraram abrigos após o Sistema de Alerta e Alarme da Defesa Civil de Salvador(Codesal) serem acionados em cinco localidades: Bom Juá; Irmã Dulce e Mangabeira, na região de Cajazeiras; Calabetão; Vila Picasso (Capelinha de São Caetano); Vila Sabiá (Liberdade); Voluntários da Pátria (Lobato); e Baixa do Cacau (São Caetano). Com isso, moradores das localidades são orientados a evacuar as casas, para evitar tragédias por causa do mau tempo. Veja a lista detalhada:

🚨 O sistema é acionado quando o acumulado de chuvas atinge 150mm em 72h, em função do risco de deslizamento de terra e desabamento de imóveis.

Como funciona? São 14 sirenes instaladas em áreas de risco da capital baiana e todas elas foram acionadas até o final da manhã desta segunda-feira. Inicialmente, é emitido um sinal sonoro e, em seguida, uma mensagem explicando que há risco de deslizamentos na área, alertando aos moradores que se dirijam para locais seguros e pontos de apoios.

  • Escola Municipal Eufrosina Miranda – bairro do Lobato: 621 alunos;
  • Escola Municipal Leovícia Andrade – bairro do Calebetão: 515 alunos;
  • Escola Municipal ACM – bairro do Bom Juá: 385 alunos;
  • Escola Municipal Pirajá da Silva – bairro da Liberdade: 375 alunos;
  • Escola Municipal Carvalho Guedes – bairro da Capelinha: 330 alunos;
  • Escola Municipal Coração de Jesus – bairro do Lobato: 156 alunos. G1