agencia brasil

É justo, é muito justo, é justíssimo que Margareth Menezes tenha sido liberada pela Comissão de Ética Pública para conciliar a atuação no governo do Presidente Lula – no qual ocupa o cargo de Ministra da Cultura desde janeiro de 2023 – com a agenda de shows ao longo do mandato.

Além de ter se apresentado no Carnaval 2024, a cantora baiana já tem show agendado para 8 de março, no Circo Voador, na cidade do Rio de Janeiro (RJ). Quem ganha com a liberação é a própria cultura do Brasil.

Dona de canto caloroso, Margareth Menezes é voz referencial no universo da música afro-pop-brasileira – popularmente conhecida pelo rótulo de axé music – e precisa estar sempre em cena. Até porque, se Gilberto Gil permaneceu nos palcos quando foi Ministro da Cultura, entre 2003 e 2008, é justo que Margareth tenha e exerça o mesmo direito.

Em forma, o canto quente de Maga – como a artista é carinhosamente chamada por amigos e fãs – irradia fervor no balanço do samba-reggae de outros gêneros musicais afro-baianos que reverberam a ancestralidade do povo negro do Brasil. E o povo do Brasil quer – e precisa – ouvir o canto de Margareth Menezes. Que a Ministra da Cultura solte a voz, pois, não somente nos palanques e no exercício do cargo em Brasília (DF), mas também nos palcos Brasil afora! G1