Crédito: G.Dettmar/Ag.CNJ

Membro do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o desembargador do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), José Edivaldo Rocha Rotondano sinalizou como deve ser sua atuação frente ao posto. Ao Bahia Notícias, Rotondano apontou as prioridades e avanços já desenvolvidos desde sua chegada no Conselho.

“Meu objetivo é chegar ao final do biênio com muita dedicação e bons resultados para o Poder Judiciário nacional. Já conseguimos, nesses primeiros meses, entregar a Resolução do juiz das garantias, o plano de execução da ADPF 347 e a Oficina em Soluções Fundiárias. Meu objetivo é que, ao final do biênio, todas as Comissões Regionais de Soluções Fundiárias estejam com entregas efetivas de soluções de conflitos coletivos, com mediações bem-sucedidas e interlocuções interinstitucionais cada vez mais profícuas”, indicou ao BN.

Já no âmbito criminal, Rotondano destacou que além da melhoria no sistema prisional brasileiro – com o projeto de execução da ADPF 347, do DMF -, ele pretende avançar no tema da ressocialização. “[Temos] projetos nacionais. Estou, como sempre estive, à disposição para novos desafios e me coloco sempre à disposição do ministro Barroso para os projetos que entender estratégicos para o Poder Judiciário nacional, com a entrega de melhores serviços ao jurisdicionado”, acrescentou. Bahia Notícias