O Ministério Público (MP) recebeu uma denúncia formal da Associação dos Professores Licenciados do Brasil (APLB-Sindicato) em desfavor da portaria 190/2024 que propõe “aprovação em massa” dos estudantes. O documento foi enviado após a fala do governador Jerônimo Rodrigues (PT), durante aula inaugural, em Feira de Santana.

Em nota, o sindicato aponta que a fala do chefe do Executivo “é vista pela APLB-Sindicato como um incentivo para a ‘aprovação em massa’ dos alunos, comprometendo a qualidade do ensino e aprendizagem”, diz o comunicado publicado na terça-feira (20).

Durante o lançamento da revista ‘Nova Bahia’, Jerônimo negou que a sua fala tenha incentivado a ‘aprovação em massa’ dos estudantes e não tem o intuito de aumentar o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB).

“Não se trata de aprovação em massa. Tem alguém utilizando disso. Eu não sei quem e nem quero saber. Eu não estou falando em aprovação em massa. Estou falando que a escola tem que aprovar aquele menino ou menina que se dedica, vai o ano inteiro na escola e no final do ano, a nota vermelha está lá e ouve o seguinte: ‘tem que fazer tudo de novo’. É uma disciplina, ou duas. Tem outra saída? Se tiver, neste aspecto, a gente modifica (a portaria)”, disse. Bahia.Ba