Reprodução: Redes Sociais

Uma ação contra a deputada federal Júlia Zanatta (PL-SC) por suposta ameaça contra o presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi arquivada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) André Mendonça.

Em março de 2023, Zanatta, recém-empossada na Câmara, publicou uma foto em que aparecia segurando uma metralhadora. Ela vestia uma camiseta com um desenho de uma arma que trazia a frase “come and take it” (“venha e pegue”, traduzido do inglês), ao lado da imagem de uma mão com quatro dedos perfurada de tiros, em referência a Lula.

O magistrado também alegou que a manifestação da deputada está protegida pela liberdade de expressão.”Tal liberdade não é protegida constitucionalmente somente para garantir o direito de expressão daqueles com os quais todos concordam, ou das opiniões majoritárias, mas, ao contrário, para garantir o livre exercício de opiniões dos quais se discorda”, escreveu o ministro.

A foto repercutiu entre os apoiadores do governo de forma negativa. A presidente nacional do PT, Gleisi Hoffman, afirmou na ocasião que a foto se tratava de um “comportamento nazista”. Em seu depoimento à Polícia Federal, Zanatta havia negado a intenção de ameaçar Lula e disse que a frase “come and take it” se refere a uma defesa, não a um ataque. Bahia.Ba