Agência Brasil

O Ministério Público Federal (MPF) enviou um pedido à Procuradoria-Geral da República (PGR) para que um ofício seja encaminhado ao ministro da Saúde, Marcelo Queiroga e ele forneça informações sobre o ataque hacker que afetou o sistema do ConecteSUS no dia 10 de dezembro. Por ser uma pasta federal, o pedido não pode ser enviado do MPF diretamente para a Saúde, por isso foi encaminhado para a Procuradoria-Geral. Segundo o MPF, os dados das pessoas cadastradas no sistema estão em risco. De acordo com a CNN, a procuradora Luciana Loureiro, responsável pelo pedido enviado à PGR, pede esclarecimentos em até 10 dias e informa que existe no MPF do Distrito Federal um inquérito civil instaurado para apurar suposto vazamento ou exposição de dados de usuários do SUS e cita o episódio da falha nos sistemas que aconteceu em 2020. Segundo a publicação, a nota do MPF ainda menciona que Loureiro recomendou em setembro deste ano à Saúde que adotasse medidas preventivas para reforçar a segurança do banco de dados da pasta e se adequasse à Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).