camara dep

Agora oficialmente alvo da Procuradoria-Geral da República (PGR), que solicitou abertura de inquérito ao Supremo Tribunal Federal (STF), André Janones tinha planos ambiciosos. Aliados contam que o deputado federal planejava disputar a Presidência da República em 2026. E sonhava obter o apoio do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). A informação é do colunista do Metrópoles Paulo Cappelli.

A coluna aponta que no cenário desenhado por Janones, Lula, hoje com 78 anos, abriria mão de disputar a reeleição para dar espaço à “renovação”. Jovem e com linguagem popular, o deputado pretendia ocupar esse espaço em meio à escassez de políticos de esquerda com densidade eleitoral que chegue perto da do presidente.

O Metrópoles também destaca que no ano passado, o parlamentar já tinha ensaiado concorrer ao Planalto, mas acabou desistindo para apoiar o petista. Na ocasião, coordenou as redes sociais da campanha de Lula. Após a eleição, tentou ocupar uma cadeira na Esplanada para ficar ainda mais próximo do presidente e amadurecer seu plano.

Cappelli acrescenta que, filiado ao Avante, Janones queria ser ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social. Não conseguiu. O tom agressivo adotado durante a campanha melindrou petistas. O temor era que, uma vez no governo, o deputado fosse um chamariz de crises. Na mira da PGR, André Janones se despede de vez do plano de disputar a próxima eleição presidencial. Se o deputado começou 2023 com a pretensão de concorrer ao Planalto, termina o ano torcendo para não ter o mandato cassado, complementa a coluna. Bahia.Ba