Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

O relator da reforma da Previdência na comissão especial da Câmara, deputado Samuel Moreira (PSDB), afirmou na segunda-feira (27) que não vê sacrifício no fato de contribuintes que antes se aposentavam apenas pelo tempo de contribuição terem de respeitar uma idade mínima para obter o benefício.

“Eu não acho que seja sacrifício trabalhar até os 62 anos, trabalhar até os 65 anos. Não pode ser um sacrifício. O que não pode é querer aposentadorias para virar complementação do salário”, disse durante reunião com empresários em São Paulo.

A PEC (Proposta de Emenda à Constituição) apresentada pelo governo estabelece idade mínima de 65 anos para homens e 62 anos para mulheres.

Segundo Moreira, atualmente a média de idade de quem se aposenta por tempo de contribuição pelo regime geral é de 54 anos, o que descaracteriza a Previdência Social.

“Ninguém para aos 55 anos, então desvirtua um processo fundamental que é o sistema de Previdência para nós, para os idosos e jovens, que vão virar idosos”, afirmou.