agencia brasil

Após dois ex-comandantes das Forças Armadas confirmarem reuniões para tratar de termos de uma minuta para golpe de Estado, um novo depoimento do tenente-coronel Mauro Cid ganha força. À CNN, o advogado Cezar Bittencourt, responsável pela defesa do ex-ajudante de ordens de Jair Bolsonaro, afirmou que o tenente-coronel está à disposição e “tranquilo”. A avaliação é de que os depoimentos fortalecem a delação do ex-ajudante de ordens do ex-presidente. No dia 16 de fevereiro, o ex-comandante da Aeronáutica, tenente-brigadeiro Carlos Alberto Baptista, disse à Polícia Federal (PF) ter presenciado as reuniões. Segundo a CNN, na última sexta-feira (1º), foi a vez do ex-comandante do Exército, general Freire Gomes, confirmar a informação. A PF obteve mensagens que apontam que Freire Gomes e Baptista Júnior teriam se negado a participar do plano elaborado para manter Bolsonaro no poder. Devido a isso, os dois teriam sido alvo de ofensas por parte do ex-ministro da Defesa e vice na chapa de Bolsonaro nas últimas eleições, general Walter Braga Netto. BNews