gov br

O ministro da Casa Civil, Rui Costa, afirmou nesta quarta-feira (16) que as BRs 101, 116 e 030, na Bahia, terão obras de duplicação para mais segurança e competitividade através do novo Programa de Aceleração e Crescimento (PAC) do país. A informação foi destacada durante entrevista ao vivo no “Bom dia, Ministro”, da EBC.

De acordo com Costa, o programa de investimentos do governo federal simboliza a transformação do setor de transportes no Brasil. Na oportunidade, o ministro destacou obras em estradas federais no estado da Bahia que fazem parte da lista de infraestrutura do novo programa.

“Vamos renegociar o contrato a partir da autorização do Tribunal de Contas da União (TCU) para que se volte a investir na 116”, disse Rui Costa, ao explicar que uma consulta do governo federal foi feita ao TCU para que seja possível viabilizar projetos cujas concessões estão pendentes de aprimoramento.

O ministro confirmou, ainda, obras de duplicação nas BR 101 e 030. “A estrada Maraú (BA) – Brasília (DF) está no Novo PAC, já licitada, e devo acompanhar o ministro Renan [Transportes] no ato de assinatura da ordem de serviço nos próximos dias”.

Estaleiro de Maragogipe 

Sobre o estaleiro de Maragogipe, o ministro ressaltou o retorno das operações a partir de novos investimentos que a Petrobras fará no âmbito do Novo PAC. “Temos R$300 bilhões de investimentos da Petrobras no Novo PAC e, dentre estes investimentos, está a construção de navios para apoio à produção de petróleo, e também para o desmonte de plataformas antigas da empresa, garantindo destinação ambientalmente sustentável a essas plataformas”, afirmou.

Os estaleiros da Bahia, do Rio Grande do Sul e do Rio de Janeiro também devem voltar à operação, gerando novos empregos no país.

Ponte Salvador-Itaparica

Durante entrevista, o ministro ainda explicou que obras como Ponte Salvador-Itaparica, iniciativa do governo estadual, tem possibilidade de integrar em breve o novo programa de investimentos. “O PAC é dinâmico, não é estático. Uma vez definido o escopo de obras, novos projetos poderão e serão incorporados”, explicou.

Ele também indicou que, assim que as empresas vencedoras da licitação solicitarem financiamento via BNDES ou BNB, a obra da ponte deve ser confirmada no programa, bem como a obra do novo aeroporto internacional de Porto Seguro (BA). “Se a empresa vencedora solicitar apoio de recurso de empréstimo, esta obra também entrará no PAC”, garantiu Rui Costa. A finalização da Universidade do Recôncavo também compõe a carteira projetos da Bahia no Novo PAC. Bahia.Ba