(Foto: Valter Campanato/Agência Brasil)

O ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, afirmou na segunda-feira (3) que Jair Bolsonaro não pretende fazer uma reforma ministerial e que o titular da Educação, Abraham Weintraub, seguirá no cargo. “Não, na nossa conversa de sábado (1º) eu abordei esse assunto e ele [Bolsonaro] foi muito firme em me dizer não. ‘Não quero mudar ninguém, estou satisfeito com o desempenho de todos’. Eventualmente pode ter claro uma questão aqui ou acolá, isso é normal”, disse Onyx, em entrevista à Rádio Gaúcha. De acordo com o ministro, Bolsonaro está “plenamente satisfeito” com a sua equipe. Nos últimos dias circularam informações de que a ala militar do governo articula a demissão de Onyx Lorenzoni e do ministro Abraham Weintraub, apresentado a Bolsonaro pelo chefe da Casa Civil. Onyx ficou desgastado, após ois dos principais auxiliares dele serem demitidos durante a sua ausência: Vicente Santini, que fez “voo particular” com avião da Força Aérea Brasileira (FAB), e Fernando Moura, que ficou apenas um dia como interino. Ele também ele perdeu também PPI, o plano de concessões e privatizações, para o Ministério da Economia.