Para proibir possíveis aglomerações causadas pelo Carnaval, a Polícia Militar da Bahia (PM-BA) fará uma operação especial em todos os 417 municípios baianos. A policia utilizará um total de 926 viaturas e 16.350 homens, o equivalente a 56% do efetivo atual da instituição, que tem em torno de 29 mil policiais.

A ação iniciou nesta sexta-feira (25) e vai se estender até as 7h da manhã do dia 2 de março, quando seria a quarta-feira de cinzas. De acordo com o decreto do governo estadual, estão proibidas as festas de rua carnavalescas, como marchinhas, blocos, fanfarras, desfiles e afins. Já as festas privadas podem ocorrer com limite máximo de 1.500 pessoas.

“Estaremos prontos a partir de hoje para atender qualquer ocorrência de aglomeração ou qualquer situação de desrespeito ao decreto governamental”, afirma o comandante-geral da PM, coronel Paulo Coutinho, durante uma coletiva de imprensa, nesta sexta-feira (25), no Grupamento Aereo (Graer).

Sob a supervisão do Comando de Operacões Policiais da Bahia (Coppm), o objetivo é proibir qualquer evento em ambiente público. “Contamos com a colaboração e, sobretudo, com o bom senso da sociedade baiana. O momento não é de aglomerar nem de festejar absolutamente nada. Continuamos em momento pandêmico e a saúde pública tem que ser preservada”, explica Coutinho.

A PM estará 24h em todos os trechos, desde os mais tradicionais, como o Barra Ondina, Campo Grande e Pelourinho, aos circuitos nos bairros, como no Nordeste de Amaralina e Santo Antônio Além do Carmo. segundo o comandante. Denúncias dos cidadãos podem ser feitas pelo 190 ou 181.