Uma ação conjunta e coordenada entre a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a Polícia Militar da Bahia (PMBA) e a Polícia Civil da Bahia, que ocorreu simultaneamente nas regiões Oeste e do Sul da Bahia, resultou na recuperação de 113 veículos. A Operação Orizon, como foi batizada, foi deflagrada entre os dias 07 e 16 de março.

Segundo a PRF, a operação teve foco no combate à clonagem de veículos, onde os criminosos trocam a identificação do veículo e seus documentos para parecer ser um veículo regular. Neste momento o veículo recebe placas de outro veículo com características semelhantes e o proprietário desse veículo, que se encontra em situação regular, torna-se a segunda vítima dos criminosos, ao passar, muitas vezes, a receber multas de trânsito e pontos na carteira.

(CNH) por infrações relacionadas ao veículo clonado e, em algumas situações, o proprietário paga as multas sem ter conhecimento real do cometimento da infração.

Os policiais das três instituições envolvidas, constataram uma série de modalidades de crimes que giram em torno dos crimes relacionados às fraudes veiculares. Foram localizados veículos que apresentavam o registro simples de furto/roubo do veículo, passando pelos casos de documentos falsos, que dificultam a identificação e por isso exigem uma fiscalização minuciosa por parte dos policiais, e chegando nas situações de receptação.

Muitos dos veículos foram negociados em sites na internet por valores inferiores ao preço real do veículo. Nesta situação temos a terceira vítima em potencial, o comprador que, inadvertidamente, tem a posse do veículo clonado e pode responder por receptação.

Resultados Operacionais

● 104 ocorrências Policiais

● 64 pessoas Detidas

● 113 veículos Recuperados

● 04 armas de fogo apreendidas

● 44 munições apreendidas

● 9,5 KG de drogas apreendidas

Vai comprar um carro usado? Confira as dicas da PRF para evitar adquirir um bem produto de crime. Atenção redobrada deve ter o cidadão ao realizar a compra de um veículo usado. Algumas vezes, o comprador sequer tem conhecimento da procedência ilícita do veículo e o adquire de boa-fé.

● Sempre desconfie de anúncios tentadores e confronte as informações do documento com os elementos identificadores no veículo (chassi, motor, etiquetas);

● Jamais deve-se realizar compras de veículos sem os trâmites oficiais de compra e venda, tais como registro em cartório do Certificado de Registro de Veículo, conhecido como DUT, e transferência de propriedade junto ao Detran.

● Jamais adquira um veículo baseado apenas em promessas de transferências futuras. A Tarde