EC Bahia

Na partida entre Bahia e Fortaleza, pela 19ª rodada da Série A, o pênalti convertido por Gilberto teve origem em uma bela jogada de Artur. Aos 11 minutos do primeiro tempo, Artur arrancou pela direita, marcado por Carlinhos. Quando estava prestes a chegar à linha de fundo, ele surpreendeu o marcador: puxou a bola para dentro, para tentar o drible, e acabou derrubado pelo lateral do time cearense.

A mudança teve motivo: o jogador havia sido alertado pelo técnico Roger Machado de que poderia, em breve, tornar-se previsível, se não desenvolvesse maior habilidade com a perna direita. O conselho foi levado a sério: o jogador tem se empenhado em evoluir esse quesito. Prova disso foi a assistência para o gol de Moisés diante do Botafogo, na última quarta-feira.

– A gente busca trabalhar essa perna direita por ser característica minha puxar para a esquerda – explicou Artur, em entrevista coletiva concedida na última quinta-feira, no Fazendão.

Artur avalia que o esforço tem surtido efeito. Com o Avaí pela frente, em partida marcada para segunda-feira, ele espera que possa novamente colher bons frutos do trabalho feito no dia a dia.

– Tenho que trabalhar a direita e tem funcionado. Estou fazendo nos treinos e, nos jogos, está dando resultado como foi o pênalti contra o Fortaleza e a assistência para o Élber. Espero puxar mais para a direita, dar passes e gols – afirmou.

Na Ressacada, o Bahia enfrenta o Avaí às 20h de segunda-feira, pela 22ª rodada da Série A. Com 34 pontos, o time baiano é o sétimo da tabela – está a apenas um ponto do São Paulo, primeiro time do G-6. A equipe catarinense tem 16 pontos e está na vice-lanterna. Globoesporte