Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado

O presidente do Congresso Nacional, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), participou na segunda-feira (8) do ato “Democracia Inabalada”, que marca um ano dos atos golpistas de 8 de janeiro. Na ocasião, ele disse que os Poderes estão atentos aos que chamou de “traidores da pátria”. Ele também anunciou que as grades do entorno do Congresso serão retiradas. As estruturas foram instaladas em frente ao prédio do Legislativo dias antes aos ataques e permaneceram no local. “Neste ato que celebra a maturidade e a solidez de nossa República, digo a todos os brasileiros que os Poderes permanecem vigilantes contra os ‘traidores da pátria’, contra essa minoria que deseja tomar o poder ao arrepio da Constituição,” afirmou Pacheco. Ao se referir às grades, Pacheco disse que o Congresso “será aberto ao povo brasileiro”. No entanto, não deu data. As grades em volta do Congresso impedem a circulação de pessoas por ali. “É chegada a hora, em 8 de janeiro de 2024, um ano após essa tragédia democrática do Brasil, abrir o Congresso Nacional para o povo brasileiro. Retirar essas grades que circundam o Congresso Nacional, para que todos tenham a compreensão de que essa é a casa deles, é a casa do povo, é a casa de representantes eleitos, onde as decisões devem ser tomadas para o rumo do Brasil”, disse o presidente do Congresso. “Por isso, a decisão de suprimirmos essas grades, quero acreditar, de uma maneira definitiva, como símbolo da democracia viva que buscamos ter”, completou Pacheco. G1