Foto_Jefferson-Peixoto_Secom_Pms

s redes municipais da Bahia equivalem a 76,2% das matrículas da educação infantil no estado. As informações são do Censo Escolar de 2023, que foi apresentado pelo Ministério da Educação (MEC) e pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

O número é mais de três vezes maior que as matrículas da rede privada na mesma classe, cuja porcentagem no estado é de 23,7%. Dessa maneira, para cada aluno na educação infantil nas escolas particulares da Bahia, existem três nas redes municipais.

A liderança das redes municipais na Bahia se mantém nos anos iniciais do ensino fundamental: são 79,4% dos estudantes matriculados em escolas municipais e 20,3% da rede privada.

“É o que a gente chamou, [na] implantação do Fundef (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério), de municipalização. Ela não se deu de forma integral em todos os estados”, disse o diretor de Estatísticas Educacionais do Inep, Carlos Eduardo Moreno, durante a apresentação.

Nos anos finais do ensino fundamental, o índice de alunos nas redes municipais também é majoritário, significando 73,9% dos estudantes. Na rede privada, estão matriculados 15,1% dos alunos dessas séries, e na rede estadual, 11%. Correio da Bahia