EC Vitória

Contratado há 15 dias, Thiago Carleto ganhou espaço rapidamente no time titular do Vitória. Mostrando nível técnico acima da média para a Série B, sobretudo nas cobranças de falta, o lateral esquerdo tornou-se uma arma ofensiva do rubro-negro.

Com sua contribuição, o Leão tem vivido um momento de alta na competição. O jogador de 30 anos reconhece: “Nessa reta final a angústia aumenta, o desespero também. Esse tem sido o fator principal para o Vitória: não tenho visto desespero, ansiedade, gente fazendo cálculos. Estamos mirando nos próximos três pontos, contra o Londrina. Não dá para pensar diferente”.

“Depois de tudo o que passou, achamos um ponto de equilíbrio para não ter ansiedade e nem se desesperar. A gente não sabe o que vai acontecer daqui para a frente, mas temos que pensar jogo a jogo. Amanhã temos uma chance grande de ganhar três pontos e vislumbrar algo, de se livrar logo. A equipe não está se abatendo e há quatro jogos tem mostrado regularidade”, completou Carleto.

O lateral esquerdo estreou contra o Oeste, no dia 8 de outubro, e o Vitória ganhou por 3×1 no Barradão. Depois, bateu o Cuiabá por 3×1 e empatou em 1×1 com o Criciúma, ambos fora de casa. Portanto, está invicto.

O duelo com o time paranaense acontece na sexta-feira (18), às 21h30, no Barradão. Carleto desconsiderou a fase negativa do adversário, que não ganha há três jogos. O gestor do clube, Sergio Malucelli, chamou os atletas de ‘porcarias’.

“Não sei o que acontece lá, não assisti ao jogo contra o Operário-PR. Não posso defender e não posso atacar. Não cabe a mim comentar. Se ele falou o que falou, teve um motivo para falar. Vamos enfrentar uma equipe que tem vários problemas, mas nós também temos os nossos”, disse o lateral.

O elenco rubro-negro retornou aos treinos na tarde desta quinta-feira (17), na Toca do Leão. Foi a única atividade em campo antes do duelo com o Londrina. Correio da Bahia