agencia brasil

O presidente nacional do PL, Valdemar Costa Neto, tem demonstrado insatisfação com o posicionamento da família Bolsonaro com o fato de o partido ter recorrido ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) no processo que pede a cassação do mandato de Sérgio Moro (União Brasil-PR).

Em abril, o PL recorreu ao TSE da sentença proferida pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Paraná que, por 5 votos a 2, absolveu Moro da acusação de abuso do poder econômico na campanha para o Senado, em 2022.

Em entrevista ao jornal Estado de São Paulo, Valdemar disparou contra o ex-juiz e disse que o “pessoal da direita” parece ter esquecido das declarações dadas por Moro contra o ex-presidente Jair Bolsonaro quando deixou o governo Bolsonaro.

“O pessoal da direita esqueceu tudo o que o Moro falou do Bolsonaro quando saiu do governo. Ele queria ser candidato a presidente da República. Achava que derrotaria o Bolsonaro”, disse Valdemar.

Após deixar o Ministério da Justiça, em abril de 2020, Moro não poupou críticas ao então presidente Bolsonaro. Em janeiro de 2022, o ex-juiz da Lava Jato usou as suas redes sociais para dizer que o combate à corrupção era mais um discurso do “estelionato eleitoral” praticado por Bolsonaro.

Em abril daquele mesmo ano, Moro chamou Bolsonaro de mentiroso. “Assim como Lula, Bolsonaro mente”. “Nada do que ele fala deve ser levado a sério. Mentiu que era a favor da Lava Jato, mentiu que era contra o Centrão, mentiu sobre vacinas, mentiu sobre a Anvisa e o Barra Torres e agora mente sobre mim. Não é digno da Presidência.” BNews