gov ba

Um pastor foi preso, nesta quarta-feira (3), suspeito de assediar sexualmente sete fiéis da igreja que ele ministrava, na cidade de Jequié, no sudoeste do estado. De acordo com informações da Polícia Civil da cidade, o homem se aproveitava da função de pastor, autoridade máxima da igreja, e usava a confiança que as vítimas depositavam nele para enviar mensagens de conteúdo sexual, realizar carícias excessivas e elogios impróprios, além de relatar sonhos eróticos para as vítimas e cometer atos inconvenientes em público. Segundo a Polícia Civil, as investigações começaram em dezembro de 2023, quando cinco vítimas denunciaram o religioso. Ao longo da apuração, outras duas fiéis acusaram o homem. Ainda conforme a PC, durante os cultos, o pastor realizava pregações que silenciavam as vítimas e faziam elas sentirem medo de denunciar o assédio sexual. Disse ainda que ele reforçava o machismo estrutural dentro da igreja. Ainda conforme a PC, as investigações indicaram o assédio sexual causou efeitos devastadores nas vítimas, tanto no quesito emocional, como espiritual, além da vida social. O suspeito foi encaminhado para a delegacia de Jequié, onde segue à disposição da Justiça. G1