O ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tem hoje a preferência de 48% do eleitorado, de acordo com nova pesquisa de intenções de voto sobre a eleição presidencial de 2022. O levantamento feito entre os últimos dias 3 e 6 de pela Quaest para o Banco Genial traz ainda o presidente Jair Bolsonaro com 21%. Em seguida aparecem os ex-ministros Sergio Moro (sem partido), com 8%, Ciro Gomes (PDT), com 6%. João Doria (PSDB), Eduardo Leite (PSDB), Rodrigo Pacheco (PSD) e Felipe Dávila (Novo) oscilam entre 0% e 2%.

Chama atenção na pesquisa Genial Quaest o crescimento da rejeição a Bolsonaro: 69% dos entrevistados afirmam que o atual presidente não merece mais quatro anos de mandato. Além disso, avaliação negativa de Bolsonaro atinge sua pior taxa desde o início da pesquisa. Enquanto essa reprovação era de 45% em julho, hoje está em 56%.

Cresce também, segundo a pesquisa, a proporção de entrevistados que preferem que Lula seja o vencedor da eleição, de 41% para 46%. Por outro lado, diminui de 31% para 25% o percentual dos quem respondem nem Lula, nem Bolsonaro, de 24% para 22% os que preferem Bolsonaro. Na pesquisa espontânea, em que não são mencionados nomes de candidatos, a preferência por Lula subiu de 21% para 29%, em cinco meses, enquanto caiu dois pontos, pra 16%.

Já o potencial de votos de Lula (votariam nele ou poderiam votar) chega a 58%, enquanto a taxa de rejeição está em 39%. Por sua vez, Bolsonaro apresenta a maior rejeição, 67% dizem que não votariam nele, enquanto seu potencial de votos está em 30%. O petista alcança ainda liderança em todas as regiões do país. Num eventual segundo turno, Lula alcança 57% contra 27% de Bolsonaro.