Marina Ramos/Câmara dos Deputados

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), afirmou que o texto conhecido como PL das Fake News, que pretende regular as redes sociais, ficou estigmatizado como “da censura, da falta de liberdade de expressão”. A declaração foi dada durante entrevista coletiva nesta quinta-feira (11) em uma feira agropecuária que acontece em Londrina, norte do Paraná. O relator do projeto é o deputado Orlando Silva (PCdoB – SP). Lira defendeu a criação do grupo de trabalho que vai discutir um novo projeto de regulação das redes sociais. Para Lira, a atual proposta “não consegue andar” no Legislativo. “Não adianta a gente ficar insistindo em um texto que foi estigmatizado como da censura, da falta da liberdade de expressão, da inteferência. Ele teve uma resistência muito forte pela responsabilização das redes. Sempre que a Câmara se debruçou em relação a grupos de trabalho, ela teve êxito”. Segundo o presidente da Câmara, o grupo de trabalho deve elaborar um projeto entre 30 e 40 dias. G1